sexta-feira, 8 de junho de 2012

Convite de churrasco em decisões da justiça

Por: Eliseu

novo chassi illustrator_paginaO diário conservador Folha de São Paulo, trás uma notícia interessante sobre o judiciário Gaúcho, Paulista e Mineiro com publicações de textos que nada tem a ver com as decisões, e muito menos com o ambiente de trabalho. Mas como desde sempre a Folha se empenha em defender as pseudo-elites, não poderia terminar a reportagem de outra maneira: defendendo os maus funcionários públicos.

De acordo com a Folha, textos “misteriosos” têm aparecido no meio de despachos formais do Judiciário. Por exemplo: “Escolha a hora e as palavras certas, mas não espere nem mais um dia para terminar este relacionamento. Seja sincero... Diga: 'Não quero mais' ou 'Não está dando certo' ou 'O amor acabou'”, dizia o trecho de uma nota processual publicada no “Diário da Justiça” do RS, no fim do ano passado.

Outro exemplo:  “Churrasco de 'Amigos' na casa da Morgana. Dia: 06/12/2008 (...) O que levar??? Bebidas!!! Cada um leva seu fardinho!!!”

Segundo a Folha, “especialistas” dizem que problemas como esses são fruto de um “copia e cola”, o famoso Ctrl+C Ctrl+V equivocado na hora de o servidor publicar um despacho enviado pelo juiz. Diz ainda que “o volume de trabalho é muito grande”.

Será que o volume do trabalho é mesmo muito grande, ou os funcionários estão usando o horário de trabalho, pago por nós contribuintes, para atividades particulares que deveriam ser tratadas fora do ambiente de trabalho?

Será que os funcionários dos Frias podem utilizar o horário e instalações de trabalho para enviarem seus recados?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.