sexta-feira, 1 de junho de 2012

Lula diz que não vai permitir que tucano volte a ser presidente

Por: Eliseu 

lula-curado

Apesar de nunca ter sido fã do Ratinho, foi no programa de ontem do “roedor” do SBT que ouvi uma das melhores notícias nos últimos anos. Foi quando o es-presidente Lula disse que não permitiria que tucano voltasse a ser presidente.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva admitiu na noite de quinta-feira (31) que pode voltar a concorrer à Presidência da República em 2014 para evitar que o PSDB retorne ao comando do País.

A fala contundente do ex-presidente veio ao participar do programa de TV de Carlos Massa, o Ratinho, no SBT.

“A única hipótese de eu voltar a ser candidato é se ela (presidente Dilma Rousseff) não quiser. Eu não vou permitir que um tucano volte a presidir o Brasil”, disse Lula.

Um pouco antes ele disse que seria “cabo eleitoral” de Dilma.

“Acho que não só ela quer, como ela vai estar muito forte no final do seu primeiro mandato... eu tenho certeza que a presidente Dilma vai chegar muito forte e é todo o direito dela, eu serei cabo eleitoral para reelegê-la presidente da República”.

Descontraído na maior parte do tempo, Lula subiu o tom, apesar da voz ainda debilitada, para dizer que não permitirá que “um tucano volte a ser presidente do Brasil”. Disse que, para isso, aceitaria até  voltar a ser candidato.

“Xi, o Serra então está ferrado”, brincou Ratinho, que se apresentou como “grande amigo” do ex-presidente.

4 comentários:

  1. Desde quando Lula deixou a presidencia.
    Se ele voltar as eleições, o povo vai colocá-lo lá.
    Eu peço socorro aos seus,chega também de PT.
    Gente porque este pvo não resolve os problemas de seca no nordeste,o povo nordestino esta em despero.
    Ficam aí batendo boca,e muitas coisas de grande importância a ser resolvida.
    Vi hoje no jornal da Globo, sobre a CPI, eu ri muito, porque lá esta cheio de comediantes.
    Amigo Eliseu, tenha um lindo fim de semana sem CPI do Cachoeira,rsrsrs(bricadeirinha).
    Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amiga,
      Pior que nessa danada da Cachoeira nem dá pra se refrescar, de tanta podridão. E tá um calor danado por aqui no ES.
      Um abração,
      Eliseu.

      Excluir
  2. ulysses freire da paz jr.1 de junho de 2012 18:32

    A efetivação dos projetos sociais em vigor passa também por outras conscientizações, sobretudo em EDUCAÇÃO.
    A pretensa e empolada literatura tupiniquim soube enumerar apaniguados para que a academia de letras simulasse possuir um corpo, entretanto, raramente empregou em sua narrativa o processo histórico que culminou no genocídio indígena, no tráfico escravagista e nas abissais desigualdades que ainda perduram.

    José de Alencar e Machado de Assis não foram além de discursos rebuscados a fomentar ainda mais a vaidade de uma elite espoliadora e genocida - vide Genocídios Paraguaio, Canudos, Mucker.... até o que deu origem ao nome do bairro paulistano: LIBERDADE.

    A aversão à leitura do brasileiro decorre da aversão natural à mediocridade secularmente laureada como paradigma literário.

    Qualquer narrativa que almeje a universalização deve abarcar o processo histórico em sua estrutura.

    A Abolição da escravatura envolve outras libertações e conscientizações se houver a ínfima pretenção de se consagrar a Lei Áurea por meio do IDH EDUCACIONAL

    http://en.wikipedia.org/wiki/Education_Index

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ulysses,
      Obrigado pela visita e comentário.
      Volte sempre!
      Abraços,
      Eliseu.

      Excluir

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.