quinta-feira, 26 de julho de 2012

“Se levasse à Dilma argumentação da TIM, estava demitido”

FRASE É DO MINISTRO DAS COMUNICAÇÕES, PAULO BERNARDO; ELE OUVIU DO PRESIDENTE MUNDIAL DA TIM, FRANCO BERNABÈ, DURANTE AS DISCUSSÕES DECORRENTES DA PUNIÇÃO DA ANATEL, QUE HÁ OUTRAS EMPRESAS CONCORRENDO COM A TIM E PELAS QUAIS O USUÁRIO PODE OPTAR SE ESTIVER INSATISFEITO

get_imgO ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, deu uma ideia ao presidente mundial da TIM, Franco Barnabè, do que é trabalhar para o governo da presidente Dilma Rousseff. Em confidência à coluna Poder Online, o ministro revelou um argumento curioso dado pelo presidente da Telecom Itália durante o encontro de quarta-feira sobre a suspensão da venda de chips pela operadora em 19 Estados brasileiros.

“Na tentativa de minimizar as falhas na prestação de serviços, Bernabè disse que o próprio mercado resolve esses assuntos, na medida em que há outras empresas concorrendo com a Tim e pelas quais o usuário pode optar se estiver insatisfeito”, relatou Paulo Bernardo, que completou: “Ora! Disse-lhe que não sabia como são as coisas lá na Itália. Mas aqui, se eu for à presidenta Dilma Rousseff com um argumento desses, sou demitido na hora. Ele estava tentando me convencer simplesmente do seguinte: os incomodados que se mudem. O governo não pode aceitar uma coisa dessas”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.