segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Lula pede “orgulho pelo PT”

Em mais um comício, ex-presidente responde aos ataques dos adversários, pregando a paz. “Quero pedir a vocês para não dar trégua e não ter raiva de ninguém nem aceitar provocação. Quem tem o partido que temos e os candidatos que temos não precisa ter raiva de ninguém”, afirmou Lula, que vem sendo ameaçado com processo pelos opositores

No: Brasil 247 

lulaAtacado por adversários na política e nos meios de comunicação, com uma retórica virulenta que lembra a da década de 50, o ex-presidente Lula transmitiu algumas mensagens importantes, num comício em Santo André, no ABC paulista, neste domingo. Em resumo, pregou a paz. “Quero pedir a vocês para não dar trégua e não ter raiva de ninguém nem aceitar provocação. Quem tem o partido que temos e os candidatos que temos não precisa ter raiva de ninguém”, afirmou.

Lula também tentou animar os militantes do PT, no momento em que várias lideranças do partido, como José Dirceu e José Genoino, estão prestes a ser julgadas – e provavelmente condenadas – pelo Supremo Tribunal Federal, na Ação Penal 470. “Quando fazem críticas ao PT, a gente tem de fechar os olhos e imaginar o País sem o PT. Sem o PT, o Brasil não seria esse País alegre que é nem esse País orgulhoso que é”, disse o ex-presidente, que também vem sendo ameaçado pelos adversários com uma ação judicial em razão da “entrevista” de Marcos Valério a Veja, já negada pelo “entrevistado”.

Lula lembrou os 34 anos de história do PT, falou das greves que liderou no ABC e pediu aos militantes que tenham orgulho pelas conquistas do partido. “Vamos pegar nossa bandeira, visitar rua por rua, comércio por comércio, fábrica por fábrica e defender nosso candidato”, disse ele.

Em Santo André, o comício foi organizado pela campanha do candidato petista Carlos Grana, que está em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto. Além de Lula, também participou do evento a ministra do Planejamento, Miriam Belchior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.