sábado, 15 de setembro de 2012

O jornalista Cláudio Humberto não sabe o que é "plural"

Por DiAfonso [Terra Brasilis]

Com  a nota abaixo, o jornalista Cláudio Humberto volta a perseguir, pelo viés do "português correto", o ex-presidente LULA.

A ridícula obsessão do jornalista tem nome: preconceito linguístico. Uma doença que afeta os puristas de uma língua que não resiste à realidade do português falado no Brasil.

O mais grave, porém, é Cláudio Humberto se valer de certas nomenclaturas e das normas da língua dita culta para cometer deslizes conceituais. Ele parece não saber nem o que é plural, pois separa essa flexão - própria das palavras variáveis, de um modo geral - do mecanismo de concordância. Como já foi dito aqui, o "plural" só toma vida no processo de concordância.

Só didaticamente é que se pode falar de "plural das palavras" isoladamente. O que não é o caso na nota ferina do jornalista.


2 comentários:

  1. Grande Carcará salve, salve...
    Muitas vezes acesso o blog e além das novas, na esperança de ouvir uma grande musica e hoje foi batata; quando abri a site estava na introdução de The Year of The Cat - Al Stewart. Tudo a ver com a minha hora; maravilha informação e boa musica encontra-se só no Carcará.
    Grande abraço do amigo Gil Moura do Estrela de Couro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gil,
      Desculpe o atraso na publicação. Estive com problemas nas notificações. Essa "geringonça" ainda é um grande mistério para mim que me dava bem melhor com uma máquina de escrever. Rssss.
      Obrigado pelo comentário. Apesar de meio sumido, sempre dou uma passadinha no Estrela de Couro.
      Abraços,
      Eliseu.

      Excluir

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.