sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Explica aí Serra! Site falso de Haddad foi criado por sua equipe

Uma empresa contratada pela campanha de José Serra (PSDB) à prefeitura de São Paulo criou um site falso de Fernando Haddad (PT), segundo reportagem do Estadão.

No: CartaCapital

site_falsoO site, chamado “Propostas Haddad 13”, imitava a linguagem da campanha de Haddad e teve que ser retirado do ar a pedido da Justiça Eleitoral na última sexta-feira 19. A página apócrifa atribuía a Haddad propostas falsas, como construir cinquenta escolas de lata e aumentar o IPTU na cidade.

Segundo informações do provedor de internet GVT, o site foi criado na sede da Soda Virtual, em João Pessoa (PB). A empresa recebeu 250 mil reais da campanha de Serra para prestar serviços de “criação e inclusão de páginas na internet”, segundo as prestações de contas parciais do tucano. O dono da empresa negou ter criado o site e disse que vai investigar o ocorrido.

Segundo informações da Folha de S. Paulo, a empresa também foi responsável pela criação de “Angry Haddad”, o aplicativo para o Facebook da campanha de Serra que imitava o jogo Angry Birds e teve que ser retirado do ar por determinação da justiça.

Esta é a segunda acusação grave de campanha negativa contra Serra na semana. Segundo reportagem também do Estadão, o Ministério da Educação pediu que a Polícia Federal investigue um publicitário que faz campanha para o tucano. Ele teria sido o responsável por iniciar um boato de que a próxima edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) teria sido cancelada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.