sábado, 29 de junho de 2013

Lula diz que reportagem de “Folha” é fantasiosa

Ex-presidente chamou reportagem do jornal Folha de S.Paulo, publicada nesta sexta-feira 28, de “fantasiosa”

No: CartaCapital

lulaO ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chamou de “fantasiosa” uma reportagem do jornal Folha de S.Paulo que atribui a ele uma série de críticas à articulação do governo federal para convocar uma Constituinte exclusiva sobre a reforma política. Segundo a reportagem, publicada nesta sexta-feira 28, ele teria classificado como “barbeiragem” o anúncio e consequente recuo sobre a proposta.

Segundo o jornal, Lula reclamou com petistas da estratégia e também do recuo da proposta. “São fantasiosas, sem qualquer base real, as opiniões que me foram atribuídas. Não fiz qualquer crítica nem em público, nem em privado à atuação da presidenta Dilma Rousseff nos recentes episódios. Ao contrário, minha convicção é de que a companheira Dilma vem liderando o governo e o país com grande competência e firmeza, ouvindo a voz das ruas”, disse, em nota.

Lula, disse a Folha, teria criticado a consulta ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) sobre o plebiscito antes de o governo conversar com o vice-presidente Michel Temer (PMDB) e outros aliados. O petista teria telefonado para o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, reclamando da proposta de instalação de uma constituinte sobre a reforma política.

Na nota, o ex-presidente afirmou ainda que a sucessora “mostrou extraordinária sensibilidade ao propor a convocação de um plebiscito sobre a reforma política”. “A iniciativa tem o mérito de romper o impasse nessa questão decisiva, que há décadas vem entrando e saindo da agenda nacional, sem lograr mudanças significativas. Ouvindo o povo, nosso sistema político poderá se renovar e aperfeiçoar.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.