terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Estamos melhores?

“A idiotização da humanidade chegou ao seu nível mais elevado, ao ápice do empatetamento, ao ponto do homem considerar como virtude a omissão, e como defeito a coragem” - Pablo de Paula Bravin

Por: Eliseu

2017 chegou. Chegou com os mesmos problemas de 2016, 2015 e de 1500 até 2002 quando a direita mandou e desmandou nesta “República das Bananas”, que Lula tentou transformar em um país, mas foi impedido pela plutocracia, sempre apoiados pela mídia marrom brasileira que conseguiu imbecilizar a pseudo-elite e coxinhas que adoram (e só podem) comer mortadela, mas arrotam caviar que nunca viram, e que só agora descobriram que são pobres e se lascaram com o golpe que apoiaram.

Mas coxinha que é coxinha não dá o braço a torcer. Nem este blogueiro, nem qualquer cidadão ouviu sequer uma frigideira bater, quanto mais uma reluzente panela, que diga-se, eram batidas pelas empregadas domésticas. Deve estar faltando dinheiro para pagá-las. E por falar em coxinha que não dá o braço a torcer, lembrei-me do PIB, o Perfeito Idiota Brasileiro. Aquele mesmo que para em fila dupla, chega atrasado, enfim, as regras só valem para os outros. Vale a pena ler o texto. Pode clicar no link acima ou aqui.

Na vida pessoal também uma simples data nada muda. “Amizades” (amigo não se perde. Caso perca nunca foi) se vão, outras chegam, no amor a mesma coisa, com a família também.

Preparem-se que vem bomba por aí. Temer tem mostrado diariamente a que veio. Aquela do Dória, prefeito de São Paulo se vestir de gari foi demais para os meus 60 anos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este espaço é livre. Os comentários são de total responsabilidade dos seus remetentes, não representando necessariamente a minha opinião.
Todos os comentários serão publicados após moderados, mas os comentários anônimos nem sempre serão respondidos.
Porém, não serão tolerados spams, insultos, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.
Textos ofensivos ou que contenham agressão, discriminação, palavras ou expressões grosseiras e sem estarem inseridas no contexto, ou que de alguma forma incitem a violência ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil serão excluídos.